logo-anunciame

O que mais você pode encontrar:

As Diferenças no Casamento

As Diferenças no Casamento

Todas pessoas nascem, cada um a seu modo, e com o tempo, adquiriram personalidade própria. É importante para entender as relações interpessoais. O casamento também se tornou uma forma de entender o comportamento humano frente as diferenças. É quando a vida a dois começa que certos comportamentos têm que ser adquiridos para superar a diferença desenvolvida pelo próprio modo de viver, desde o nascimento até o momento em que tudo termina. As diferenças culturais é o primeiro tipo de diferença que pode se manifestar entre o casal. Respeitar a forma de criação e os costumes de uma pessoa já é um primeiro passo para a vitória dentro do casamento. O Brasil e, consequentemente, o mundo, possui diferentes comportamentos sociais. O principal deles é a condição econômica em que cada indivíduo se insere. O importante é mesmo o respeito e a vontade que se tem de ficar com a pessoa mesmo ela sendo tão diferente. As condições de pobreza ou riqueza não devem interferir na relação a dois!

O primeiro passo para aprender a lidar com a diferença no casamento, é aceitar determinadas condições. Para começar, quando se aceita o casamento, o casal aceita se respeitar. Muitas das vezes, o casal terá que aceitar comportamentos culturais diferentes, as manias de cada parceiro, os costumes e as atitudes de personalidade completamente diferentes, por mais que as semelhanças existam.

1. A educação: O primeiro passo para superar qualquer diferença no casamento, é aprender a conviver com o tipo de educação que o parceiro teve durante toda a vida. Um exemplo disso é quando os pais são muito religiosos e criam os seus filhos com toda a devoção. É claro que os filhos vão crescer e se relacionar com pessoas de crenças diferentes, até chegar o momento de se casar com alguém que é religiosamente diferente. Essa educação religiosa terá que ser respeitada dentro do casamento.

2. Dividindo tarefas: Uma das melhores formas de superar as diferenças e ao mesmo tempo aprender a conviver com elas dentro do relacionamento é dividindo as tarefas diárias dentro de casa. Para começar, a limpeza da casa não deverá ser apenas uma obrigação feminina, afinal, estamos em outro tempo. Para um bom relacionamento, ambos devem colaborar com tudo, sempre sobrando espaço para conversar e dialogar.

3. Discordando e concordando: No dialogo, nem sempre duas pessoas irão concordar em 100% nos casos. Por isso, é preciso estar sempre de mente aberta, para saber aceitar o que o outro tem a dizer. Mesmo concordando ou discordando, a conversa no casamento é sempre a melhor forma de conhecer o parceiro, mesmo que as discussões venham a tona. Nem sempre brigar é um ponto negativo da relação. Se pode aprender muito dentro de uma discussão, inclusive a aceitar os defeitos do outro.

4. Necessidades Alheias: Para superar as brigas feias entre o casal quando o assunto é aprender com as diferenças, uma das formas mais eficazes é conhecendo as necessidades alheias, ou seja, os gostos e especialmente a personalidade do seu parceiro ou parceira. Depois de descobrir as principais necessidades de quem você ama, já é quase um dos últimos passos para se ter um casamento feliz e saudável, sem desrespeito às origens do parceiro ou influências culturas. Respeite acima de tudo o espaço do outro, sem invadir demais ou momentos em que o outro precisa ter consigo mesmo.

O Que Não se Deve Fazer. Para construir uma relação saudável e com poucos desentendimentos, sempre aceitando defeitos e apreciando qualidade, é preciso deixar alguns comportamentos de lado.

Confira quais são eles:

1. Não acuse ou culpe o seu parceiro por algum defeito que ele venha a ter. Cada um possui um modo de agir perante diversas situações. Apenas seja paciente e respeite em nome do amor.

2. Limite a interferência da família dentro da vida a dois.

3. Não tente mudar o outro após o casamento. Aceite que as pessoas não mudam umas pelas outras dessa forma.

4. Cuide e ame o seu parceiro, independente das suas atitudes. Dando os passos corretos, podemos ser felizes.

Gostou desta leitura?

Então compartilhe!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Print

PARABÉNS,

seus dados foram recebidos com sucesso!

Você já baixou nosso Aplicativo?